Image

Faltas no trabalho - 12 situações em que a falta é justificada pela CLT sem prejuízo ao trabalhador.

No artigo 473 do Decreto Lei nº 5.452 da CLT são previstas 12 situações em que o trabalhador não sofrerá nenhum tipo de prejuízo ao faltar ao trabalho. Isso quer dizer que não haverá desconto do dia perdido.

Todas as situações, mesmo com previsão na lei, exigem comprovação ao empregador. Confira, segundo a CLT:

- Casamento: Recém-casados podem tirar folga de até 3 dias consecutivos

- Nascimento de filhos: para o pai, a ausência remunerada e sem prejuízo é de cinco dias corridos (incluindo finais de semana e feriados) e para a mãe são garantidos até 120 dias de licença

- Falecimento: no caso da morte de parentes como pais, filhos ou até mesmo o cônjuge, o trabalhador pode deixar de trabalhar por até 2 dias consecutivos. Nessa situação, parentes distantes não estão previstos

- Doação de sangue: Uma ocasião por ano, os colaboradores podem se ausentar para doar sangue

- Título de eleitor: Se ausentar por até 2 dias para tirar seu título de eleitor

- Alistamento militar: homens que sejam obrigados a se alistar podem faltar ao trabalho 2 dias consecutivos ou não para cumprir as etapas do alistamento

- Vestibular: nos dias de prova, os colaboradores podem se ausentar do trabalho

- Comparecer ao juízo: se intimados, os trabalhadores podem comparecer a audiências pelo tempo que se fizer necessário

- Representante de sindicato: Trabalhadores que sejam representantes de sindicatos e estiverem participando de reunião oficial de organismo internacional do qual o Brasil seja membro

- Acompanhamento de gestante: Acompanhar a esposa ou companheira gestante até 6 vezes em consultas e exames médicos

- Consultas médicas de filhos: Se ausentar do trabalho para levar o filho de até seis anos de idade ao médico uma vez ao ano

- Realização de exames: ausência justificada por até três dias no ano para a realização de exames para prevenção de câncer.